MENSAGENS

DÊ UM PLAY PARA ENCONTRAR O PAI - 09/07/2017

INTRODUÇÃO

O retrato atual de nosso mundo é a falta de esperança. Torna-se cada vez mais raro encontrar pessoas que nos inspirem, que nos sirvam de modelo, que sejam referência. O mundo no qual vivemos tem se afastado drasticamente de Cristo. A série da Netflix “13 Reasons Why” (13 razões porque) é um fenômeno de audiência e apresenta um retrato de nossa realidade através do drama de uma jovem chamada Hannah Baker. O relato bíblico da criação apresenta a queda do ser humano como origem da atual condição humana, a escolha da primeira família de se afastar de Deus deixou marcas na vida de todos os seres humanos:

Está com dúvida ou quer fazer uma pergunta sobre a mensagem, preencha abaixo o formulário com seus dados pra podermos entrar em contato com você.

Baixar Esboço

DESENVOLVIMENTO: Marcas da separação:

1.A relação com o Pai é rompida - “Ouvi teus passos no jardim e fiquei com medo”: O rompimento com o Pai gerou graves consequências e implicações emocionais, elenco aqui duas das principais: (a) Ansiedade: Nossas tentativas em resolver nossos problemas através das nossas próprias capacidades gera ansiedade; (b) Medo: A possibilidade da não aceitação de Deus toma conta do nosso coração. Na série da Netflix, a busca obsessiva pela aceitação gera uma profunda crise, e esta é a triste realidade de milhões de pessoas;

2.O pecado afeta nossas motivações – “estava nu”: Uma das representações da nudez é a transparência em relação ao nosso verdadeiro eu, com todos os erros e defeitos. Sabemos que não podemos nos apresentar diante de Deus com nosso pecado, isso gera em nós a motivação de escondermos nossa realidade. Nossos relacionamentos são prejudicados porque nossas relações são motivadas pelo medo de não ser aceito ao invés de serem motivadas pelo amor;

3.O pecado distorce nossa estratégia de vida – “me escondi” : O movimento de Adão foi o de “esconder”, esta é a estratégia que desenvolvemos como resultado do medo e da ansiedade, o que nos leva aos excessos e às repetições. A omissão dos pais de Hannah são um exemplo dentro da série, mas infelizmente a ficção imita a vida, pois muitas famílias têm fracassado em sua tarefa e distorcem a revelação de Deus;

CONCLUSÃO:

Precisamos olhar para nós mesmos todos os dias, pois os limites da nossa ansiedade são determinados pelo nível de confiança que temos em Deus. Todos nós passamos por momentos difíceis, no entanto, para o cristão, as crises são instrumentos de Deus para a nossa própria cura. Nosso primeiro chamado é para sermos FILHOS de Deus, e assim, quando entendemos e aceitamos isso, confiamos inteiramente nele, de forma que sempre O buscamos, mesmo nas crises mais escuras. Podemos aprender com a parábola do filho pródigo, quando ele, na sua mais aguda decadência, lembrou-se do Pai. Nós também, só precisamos nos lembrar do Pai Eterno, e a nossa cura já terá seu início. As crises da nossa vida só poderão ser solucionadas no entendimento de que Deus deseja nos acolher como filhos, isso é o que importa, ainda que todos nos rejeitem, Ele nunca nos abandona.